Projeto Allons-y (humpf!)

Creio que aprendi bem o significado da palavra PERDER na infância. Foi minha avó, no auge da minha devoção a ela, quando eu tinha 10 anos. Outro dia, talvez aos 8 ou 9, fui pela primeira vez ao Morumbi de cor-de-rosa ver o Timão perder do São Paulo de 2 x 0. E os cachorros todos que meu pai trazia para casa, um mais fofo que o outro, e minha mãe dava um por um para a vizinhança. E aquele canário que o gato matou? Minha professora amada-amada da 4ª séria que abandanou a turma no meio do ano para adotar uma filha… Foram muitas perdas!

Com elas, penso eu, aprendemos a lidar com o conceito da efemeridade, a história de que tudo passa, nada é para sempre. Ainda enfrentando esse problema, notamos que podíamos ter feito mais por aquela pessoa que se foi, ou poderia ter lutado mais com a minha mãe pela guarda dos bichinhos, jurar que lavaria o quintal, coisas assim.

Mas parece que nunca fazemos direito a lição de casa… É o que sinto quando novamente dou de cara com ela. Os mesmíssimos sentimentos me invadem, as mesmas indagações ao leu, por que eu não disse isso, fiz aquilo… Por que tem que ser assim? De novo a vida arranca um pedacinho de mim e lança no cosmos, uma poeirinha que para o universo não significa nada e para mim representa tanto??!!

É que hoje um enorme amigo meu encerrou sua jornada aqui com a gente no escritório. Surpresa!! Tudo de novo… Como se eu estivesse lendo no quadro-negro as mesmas lições que papai dizia baixinho no meu ouvido quando o gato mau pegava o meu canarinho. E que de nada adiantava… As lágrimas correm, a garganta aperta, soluçava até. E lembro do conceito de um moço – sinto muito não saber quem – um dia disse na televisão: a tristeza é como a mão de um gigante esmagando nosso coração. Bem isso mesmo…

Mas passou, pois a razão veio, colocou os pingos no is e aí pude celebrar com ele essa nova etapa imensuravelmente mais proveitosa e benéfica aos sonhos que ele quer concretizar.

Ele vai ficar longe durante 1 ano e pouco e, nesse tempo, faremos contato por meio das vias frias do cabo invisível que diz concectar tudo… Sei não.

Novamente, agora com a poeira baixa, olho de novo bem nos olhos da esfinge que me lança, vira e mexe, nesses desafios de perder as coisas. Coloca-me frente a frente com o vazio, o vácuo do meu amigo, a cadeira vazia… E no caso dele, em especial, fiquei em choque, pois, não dava conta do quê ele acrescentou de bom na minha vida e o que agora, assim, sem anestesia, ele me arrancava. Falei pra ele que tenho pou(quíssimos)cos amigos e aí vai ficar menos um…mas não é só isso. O Fa trouxe ao meu dia-a-dia um sorriso que eu estava perdendo, deixando de dar… Todos os dias. Sem ele aqui, eu dava uma (várias) risada a menos. E como mensurar o valor do sorriso, da alegria, da verdade, da espontaneidade, da felicidade, da amizade? Torná-los-ei em grãos de areia e os mandarei com o vento, pouco a pouco, em agradecimento pelo período mágico que passamos juntos.

Merci!

blog.jpg

Anúncios

Sobre ruivaah

Apaixonada por livros, fotos, viagens, montanhas, bicicleta, riachos, familia, amigos e animais! Apaixonada pelo sol e pela chuva.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

6 respostas para Projeto Allons-y (humpf!)

  1. SI PEREIRA disse:

    Li e não pude deixar de chorar (de novo!!)…
    Mesmo sabendo que essa nova fase na vida do “nosso” Fá será mais uma parte da bela história de vida que ele está escrevendo, que começou a escrever há pouco (é tão jovem ainda), e que será tão especial para o seu amadurecimento, estou com uma dor no coração indescritível!!!
    Qdo ele entrou na “nossa turma”, tudo ficou diferente…muito mais divertido, muito mais especial!!! Ele é mesmo super-hiper especial!! Tem uma luz divina, será um anjo???
    Poucos sabem (se é que existem outros que saibam) o que é a união de quatro pessoas que ficam juntas por pura afinidade, sem qualquer tipo de interesse, por puro amor!!! Isso é que é amizade de verdade!!!
    Foram momentos mágicos em nossas vidas…ao menos 20 minutos por dia!!!
    Mas a vida é cruel…nos causa sentimentos tão bons e depois nos faz sofrer…tira de perto de nós aqueles que amamos e, com isso, dilacera nosso coração. Mas o amor que nos une nos acalenta pq sabemos que o nosso “querido” se vai por uma boa razão!!!
    E já estou eu aqui chorando de novo…
    Um suspiro…um aperto no coração!!
    Au revoir Fá!! Em breve você estará de volta e, se Deus quiser, nos uniremos novamente!!!
    Novamente agradeço a Deus pela benção de ter colocado esse trio Rê-Cá-Fá em minha vida!!! Sinto que até rejuvenesci!!!
    Também não posso deixar de mencionar as viagens alucinanantes que fizemos juntos…e só com os nossos pensamentos!!!
    Deus tb deu ao “nosso anjo” uma anjinha especial, a Gabi, uma menina “porreta”, que vai cuidar dele muito bem, tenho certeza!!!
    É isso!!
    Meus amigos queridos, amo vocês!!!
    E como diz nossa Ruivinha, beijos de amor
    Si

  2. Ruiva disse:

    ok, Si, mas não esqueça de me dar a autorização para uso de imagem. afinal, sou uma PI future attorney!
    😛
    (lindo o seu texto! ainda acho que vc deva se arriscar na literatura..)

  3. SI disse:

    Já está autorizada!
    Quem sabe algum dia??? hahaha
    Bjs

  4. Carlos disse:

    Abusada!!!

  5. SI disse:

    Abusada pq????

  6. Ruiva disse:

    Si, esse foi um comentário “NN” do meu outro amigo Charlie.

    ???????

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s