Elizabeth Maria

É sempre gostoso estar com a prima Beth! É, sempre foi e – ao que tudo indica – sempre será. Desde pequena quando ouvíamos a notícia em casa de que iríamos na Beth, quase podia já sentir os sabores e aromas que preenchiam aquela casa zuada – e tão maravilhosa! – em que ela morava quando as crianças eram pequenas. Aliás, quando todos éramos crianças!

Ela é, na verdade, prima da minha vó Dora, já tão carinhosamente mencionada neste blog. Portanto, Elizabeth Maria é minha prima vó. Contudo, para não soar tão distante, já que ela só é bem menos décadas mais velha do que eu, do que o é a mamãe de papai, chamo apenas de prima.

Mais gostoso do que absolutamente tudo que sai da cozinha dela é ouvi-la dizer, agora que nos reencontramos, que eu sou um “presente da maturidade”. Engraçado a gente ser chamada de presente… penso na alegria que sinto ao ganhar uma coisinha qualquer de alguém, e o valor que dou a ela, e me vejo com um laço de fita sorrindo pra ela, como um presente que se ganha fora de hora, com muito mais sabor que os planejados.

De volta pra ela deixo essa crônica em que transcrevo, logo a seguir, um texto que ela escreveu tão publicável, mas tão publicável, que não pude me furtar em fazê-lo. Eis o contexto histórico: despretensiosamente ela me manda o artigo “Autobiografia alimentar”, para entregar na Pós-Gradução, para que eu simplesmente oriente na diagramação e outras perfumarias. Amei demais! Aí pedi autorização e olha ele aqui embaixo, vejam se não concordam comigo?

PS: eu precisaria de mais um milhão de linhas para dizer todas as coisas de Beth… e devo me aventurar em outra história, em breve.

Autobiografia alimentar

Nasci em meio a grandes cozinheiras e doceiras e, talvez, por ter sempre mesa farta e saborosa, cresci magra e inapetente, sem ter alimento que me despertasse qualquer paixão. Minhas primeiras recordações alimentares são sempre de pratos que eu considerava “enormemente cheios” e da insistência de minha mãe para que eu os esvaziasse.

Por outro lado, minha inapetência garantia-me  posição especial  junto as minhas tias maternas, as “doceiras”. Por conta deste perfil era eu quem levava para assar na padaria e ia buscar os tabuleiros cheios de biscoitos, que iam e voltavam intactos.Também era eu quem as ajudava a colocar os doces, os pães e os biscoitos nas longas mesas de chá, preparadas para alguma visita especial, como as Magalhães.

Pelo mesmo motivo fui a única a fritar biscoitos de polvilho na casa de minha avó paterna, afinal, só eu não insistia em devorá-los enquanto fazia.Ao meu lado, meus primos paternos e maternos deliciavam-se com tudo que saísse daquelas cozinhas. Eu apenas os esperava, aflita para que terminassem logo e recomeçassemos as brincadeiras.

O reinado alimentar dos meus primos, no entanto, durou pouco. Em uma tarde de outubro realizei um sonho muito almejado: entrei em um colégio interno – Bom Conselho, em Taubaté. Inaugurei minha história lá justamente no horário do lanche da tarde e fui apresentada ao refeitório. Logo me levaram a uma mesa com outros meninos, que me deram café com leite e pão com manteiga para comer.O café com leite foi fácil – ele era e é, ainda hoje, meu grande conforto nas horas difíceis. Já o pão com manteiga… bem… já estava na fila do jantar quando encontrei um latão de lixo onde, temerosa, deixei-o cair, intacto. Creio ter sido o último pão desprezado por mim. Ainda não sei de feliz ou infelizmente…

Uma semana após minha entrada no colégio, eu já comia até “sopa de pedras”, incluindo as pedras!

Beth Calderaro
julho de 2007

re-e-beth

Anúncios

Sobre ruivaah

Apaixonada por livros, fotos, viagens, montanhas, bicicleta, riachos, familia, amigos e animais! Apaixonada pelo sol e pela chuva.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Elizabeth Maria

  1. postei algo e queria que você desse uma lida e depois me falasse…

  2. flavio notaroberto disse:

    Obrigado pelo comentário. O que me inquietou são os 20%. Poderia mensulá-los sinteticamente?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s