Castelos de Areia

Quis contruir um castelo de areia

Exatamente logo ali

Ao alcance das ondas

Sabendo que a qualquer momento

Ele poderia ruir

Ir de volta pra onde, talvez,

Não devesse sair.

Grão sobre grão, colados

Somados formando um todo

O topo

Torre do caselo pontiagudo

Sem portas, janelas, desnudo

Vem a onda, leva tudo

Grão sobre grão, molhados

Escuros da água turva

Movimentada de pedaços

Nem chegam a ser algo

Vem a onda, vem o estrago

Sem pressa, sentada no molhado

Grão sobre grão, passado

Uma outra estrutura dessa vez

Base sólida do castelo

Que novamente se desfez

Nada cola os grãos

Não há nada que os une

Vivem separados, ora somados

Querendo ser algo

Que nem sabem o que

Caindo uns sobre os outros

Tão vulneráveis ao vento

São tudo e nada, ao mesmo tempo

E eu aqui, querendo fazer deles

De todos eles

Algo pra sempre

Castelos de areia são assim

Como a vida difícil dos que amam

E apenas tentam

Desconsoladamente sem êxito

Fazê-los persistir

Anúncios

Sobre ruivaah

Apaixonada por livros, fotos, viagens, montanhas, bicicleta, riachos, familia, amigos e animais! Apaixonada pelo sol e pela chuva.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Castelos de Areia

  1. Beth Brum disse:

    Re esse é lindo,castelos de areia podem ser transformados em castelos de verdade é ´so desejar .Ainteligência ilumina os caminhos mas é o desejo que nos faz caminhar (provérbio chines) bjs Beth dos Coqueiros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s