Davi <3

Quando eu conheci o Davi ele tinha acabado de passar por uma experiência de quase-morte, ao ter enfrentado uma barra lá no alto dos andes bolivianos, e me encantei, até, com o jeito que ele descreveu, friamente, o momento em que ele pensou: vou morrer!

Sua companheira Cintia também dizia que sabia que o marido exercia uma atividade de risco, mas ao ouvir o relato do amado sobre essa experiência, ao mesmo tempo em que ela mantinha um semblante tranquilo, era possível sentir que seus olhos estavam tão felizes por ele ter sobrevivido e poder nos contar mais essa história dos riscos junto à natureza, tomando um bom vinho.

Ontem recebi a noticia de que o Davi não sobreviveu a uma experiência terrível pela qual passou e foi vítima da própria natureza. Ao escalar uma via nas rochas de Andradas sofreu um ataque de abelhas e não resistiu.

Recebi essa notícia do meu amigo Fred e fiquei em choque, assim como ele. Minha primeira reação foi ligar para meu amigo Carlos e pedir pra ele apurar essa informação e que me retornasse dizendo que não era verdade. Tive também o impulso de avisar alguns amigos…mas não queria acreditar que era verdade. Esperei acordar em um novo dia e me certificar de que eu não vivia aquele pesadelo.

Daqui de minha férias, em Tiradentes, não pude abandonar meus pais aqui e pegar o primeiro ônibus para afagar os cachos da minha amiga Cintia… sinto-me em stand-by, em um estado de levitação que só vai terminar quando eu abraça-la e transmitir a ela todo essse imenso amor que tenho pelos dois.

Passei o dia todo pensando nos dois, que em minha cabeça sempre foram uma peça única, tamanha era a sintonia, a harmonia, a amizade, o companheirismo deste casal.

O Davi era um cara extraordinário e tinha uma fama antiga de ser “ranzina”. Mas ele me amava tanto quanto eu o amava. Virava e mexia e ele olhava pra minha cara e soltava um “gosto muito de vocë, viu?”.  Sabe essas declarações de amor com peso dois? Pois bem. A Cintia confirmava dizendo que não era com todo mundo que ele era assim… aliás, sua secura, rispidez e objetividade era uma característica dele.

Mas foi dessa forma ríspida, seca e objetiva que ele levou sua vida com suavidade. Fez bons e verdadeiros amigos, criou com a Cintia uma filha maravilhosa, a Bruninha, sempre ansiou pelo conhecimento mais profundo sobre tudo aquilo que o encantava: a medicina, o vegetarianismo, a proteção animal, vinhos, bicicletas e montanhas!

Quando eu digitei DAVI aqui nesse blog vieram alguns resultados. Um texto que fiz sobre a Estrela, sua cachorinha anciã que morreu; outro que fiz sobre pessoas extraordinárias e mais um outro que falei sobre a saudade e como ele a Cintia viviam se reencontrando na relação de tanto anos.

Que fisgo que deu agora no meu coração…

E ao digitar DAVI em meu computador para localizar uma foto linda nossa juntos, achei esta aqui embaixo, quando ele me acompanhou em um desafio do Audax em Holambra. Ele pedalou 135km comigo, super companheiro, trocando meus pneus furados, me dando apoio e energia.

Davizinho, meu bem, um bom caminho pra você! Minha ficha jamais vai cair… você sempre estará vivo, feliz e saltitante com uma taça de vinho na mão em minhas mais ternas lembranças!

Com todo amor!

audax com davi

Anúncios

Sobre ruivaah

Apaixonada por livros, fotos, viagens, montanhas, bicicleta, riachos, familia, amigos e animais! Apaixonada pelo sol e pela chuva.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Davi <3

  1. bea disse:

    querida, tô chorando…uma perda realmente a lamentar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s